Identidade

Estou vivendo uma grande crise de identidade (“Ah, que novidade”, diria o pessoal da família Seraine). Estável emocionalmente mas não escolhi meu nome. Pela primeira vez nos bancos escolares há outro Vinícius na mesma sala. Mais dois, na verdade.

Não é notório, mas começaram a me chamar pelo segundo nome: Montovani. Vamos esclarecer. Montovani é um segundo nome, meu nome é composto, assim como Ana Flávia, Pedro Henrique, Claydisson Samuel eu me chamo Vinícius Montovani (adicione “de Camargo Sgarbe” para forma mais íntegra).

Identidade é multisetorial. Tentei abrir uma conta de e-mail no UOL “montovani-arroba…”, não está mais disponível. Mas então fiz um novo crachá, embora eu só o use como régua na aula de matemática.

Parando mesmo para pensar, descobri que o nome Sgarbe é muito mais original. Coopera muito mais com o meu sentido de ser único, egocêntrico, megalomaníaco, ordinariamente adolescente, e ser chamado pelo sobrenome é… pelo sobrenome. Tem um pai, uma família, uma constelação de onde você saiu e carrega o fardo do sangue até morrer. Mas Sgarbe, com a letra “e” no final,  tem origem em cartório no qual o escriturário está lutando para sair do Mobral. A grafia correta é Sgabi. Que elegância!

Mas adotei Sgarbe como nome oficial. O e-mail “sgarbe-arroba…” também não está disponível. Crachá acho difícil, porque o último que fiz já é o quarto ou quinto.

Enfim, estou pensando em fazer uma cirurgia no nariz e depois nos olhos…

Publicado por

Sgarbe

Jornalista, produtor de mídia, fã de arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *