Sugestões de aprimoramento
do texto um

Tenho duas ideias de aprimoramento de linguagem, baseadas na função autocorretor de texto dos celulares, e outra que eu inventei hoje, a partir de uma caixa de leite. A ideia é transformar nossas comunidades em lugares habitáveis — missão para a qual fomos chamados desde o ventre de nossa mão.

A última coisa importante passará a se chamar agira. Então se dirá: “Aquela dupla é agira!”. E, assim como o “a fim” e o “afim”, haverá muita gente sem instrução formal que grafará “a gira”, em menção a esse texto com pegada que é agira. O editor dirá ao foca: “A gira separado é roda de macumba!”.

Portanto, é “agira“, adjetivo derivado da autocorreção do “agora”, não “a gira” artigo mais substantivo”.

E tem mais um, daí. Quando alguém fizer uma piada com outrem (outrem em itálico, porque só pode ser neologismo dos autocorretores do passado), dir-se-á ao grupo que assistiu: “Tirol!”. Ou “Que tirol, mano!”.

Publicado por

Sgarbe

Jornalista, produtor de mídia, fã de arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *