Uma mulher me disse que toda vez que alguém morre da Covid-19 o governo federal manda dinheiro para o estado, razão pela qual, segundo ela, os números são fraudados. Numa conta simples com os mortos e R$ 12 mil por cabeça, teria-se distribuído metade do PIB de São Paulo entre os estados.

É só fazer uma conta. Não é preciso um grande esforço, uma análise de conjuntura, um estudo sociológico sobre as fakenews, é só não ser burro.

Você tem a opção. “Eu quero ser um burro”. Então, eu te apoio. Você pode continuar achando isso, achando aquilo. Você pode ter pavor dos jornais, da tevê, do rádio, e confiar no que teus amigos do Uber dizem. Beleza. Você quer ser burro? Eu te apoio. Eu espero teu apoio pra eu continuar sendo inteligente. Então, o importante é o amor.

Quer ser burro e retrógrado? Seja evangélico, tudo bem. Não tem problema. Quer rejeitar as pessoas, quer ser um retardado e ainda ser defendido por uma retardada que diz “você tem que entender que ele é preconceituoso”? Tudo bem, vão lá. Quer ser burro, retrógrado, preconceituoso e elitista? Seje da nova era. Tenhe gratidão pelo que estão fodendo com o coletivo.

Arte: Qualquer coisa do Google.