Continho da família #1

As nuvens chuvosas de verão escureciam a tarde daquele país. Grudentos pelo calor úmido, tinham voltado ao tempo da casa se habitar de um casal apaixonado e dois filhos adolescentes. Aquele era um lar sagrado, intumescido da aparência gospel dos anos noventa. Não temiam demônios e, pelo contrário, corajosamente os empurravam para fora, em circunstâncias vergonhosas para o que o diabo se propõe a ser. Não tinha sobrado quase nada disso. Resistiram relíquias culturais como a relevância de Matheus Iensen para o rádio AM, a história da irmã que ajudou um fantoche impondo-lhe um microfone à boca de pano, e a desfaçatez de voltar a Deus sempre que necessário. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *